Maioria dos portugueses prefere descontos diretos no Natal

Estudo do Observador Cetelem sobre as “Intenções de Compra dos Portugueses no Natal 2013”.

christmasshoppingSegundo um estudo do Observador Cetelem, os portugueses estão mais sensíveis aos descontos no hora de escolher os presentes de Natal: 66% diz que é um fator importante na altura de comprar. Também são atraídos pelo sistema “cash back” (reembolso de parte do valor pago), já que 27% consideram que é um ponto a ter em conta. Em terceiro lugar está o crédito sem juros, com 12% a olhá-lo como uma hipótese na altura de ir às compras. Os cartões de fidelidade continuam a convencer cerca de metade dos portugueses.

São os indivíduos com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos que preferem os descontos diretos nos produtos: 71% vê-o como o método mais atraente na altura de escolher o produto a consumir. Note-se ainda que a preferência pelo “cash back” é prevalecente na faixa etária entre os 18 e os 24 anos, com 39% a escolher este tipo de oferta. Novamente, nas idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos vemos que o crédito sem juros é bastante apetecível, com 19% a escolhê-lo.

Esta tendência ao crédito sem juros é claramente menor quando se trata das classes socioeconómicas mais desfavorecidas. Só 2% admitem contratar este tipo de mecanismo para fazer as compras de Natal. Ao invés, preferem os descontos diretos (53%) e o “cash back” (19%). Números que não se assemelham às classes com mais rendimentos. Destes, 70% escolhem os descontos diretos, 29% o sistema de “cash back” e 15% o crédito sem juros.

No que diz respeito à utilização de cartões de fidelidade, nota-se que o número de portugueses que os tenciona utilizar tem-se mantido constante nos últimos três anos. Se em 2011 eram 53%, diminuíram para 50% em 2012, tendo o número aumentado em 2013 para 51%. São as classes socioeconómicas mais desfavorecidas que os usam mais (84%), quando comparadas àquelas com maiores rendimentos (64%).

Este estudo do Observador Cetelem sobre as “Intenções de Compra dos Portugueses no Natal 2013” foi realizado em colaboração com a Nielsen e aplicado, através de um inquérito quantitativo, a 500 indivíduos de Portugal Continental, de ambos os sexos, dos 18 aos 65 anos, entre o período de 3 a 5 de Outubro de 2013. O erro máximo é de +4,4 para um intervalo de confiança de 95%.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [fbshare type=”button”]

 

 

Pin It on Pinterest