Marron promove a Madeira na maior regata do Mundo

Wagner Tristão da Vitória estará presente, no próximo fim de semana, na Défi Wind.

Marron 1O evento, que este ano completará a 14.ª edição, tem lugar em Gruissan (França) e reúne mil velejadores, razão pela qual é considerada a maior regata do Mundo. Serão 160 km de prova, divididos por 4 dias, sob os ventos dos Pirinéus e sobre as águas do Mediterrâneo.

Marron, como é conhecido por todos, mostra-se disposto a alterar a história menos feliz das outras duas participações. “Em 2010, na estreia, não estava bem preparado e não correu muito bem, consegui fazer apenas duas das quatro regatas porque ao terceiro dia não aguentava. O material que utilizei era muito pesado, não era o mais apropriado. Em 2011 houve mau tempo, com vento de sul que tornou impossível a realização da prova”, recordou, sem esconder uma maior ambição. “Quero ficar entre os 50 primeiros na classificação geral e no ‘top ten’ da categoria Masters (40-50 anos). É uma meta ambiciosa porque é com esse espírito que temos de ir para as provas, mas se conseguir ficar nos primeiros 100 já ficarei satisfeito”.

Para este objetivo muito contribui um maior conhecimento do desafio que vai enfrentar. “Desta vez vou ‘artilhado’, com bom material. Estou a preparar-me há cerca de 2 meses, com treinos no mar, sobretudo no Caniçal, e treinos cardiovasculares, com muita bicicleta estática, para trabalhar a coxa, que é o que mais ‘queima’ na prova. Estas duas últimas semanas foram mais relaxadas”, contou o velejador de 48 anos, que conta promover o mar da Madeira no evento.

“Uma das ideias é divulgar as condições existentes na Madeira para a prática do windsurf, uma modalidade que tem milhares de praticantes em todo o Mundo, especialmente na Europa. A presença de mil velejadores nesta prova é um potencial enorme, daí termos o apoio do Turismo da Madeira. Para termos uma ideia, as ilhas Canárias estarão presentes com um ‘stand’ completo de divulgação do seu mar”, sublinhou Marron, descrevendo o ambiente em torno da prova. “É um espetáculo! Na linha da largada estão os mil participantes, amadores e profissionais todos juntos, com helicópteros, dezenas de jet skis, é uma loucura! Durante a noite há muita festa, muita música, gastronomia fantástica”.

Este brasileiro que adotou a ilha para viver, começou a praticar windsurf precisamente na Madeira, há 14 anos. “Quem veleja aqui consegue velejar em qualquer parte do Mundo, porque são condições muito duras, em alto mar, com ondas, em ‘freestyle’», descreveu.

Toda a informação sobre a prova pode ser consultada em http://www.windmag.com/defi-wind.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [fbshare]

Pin It on Pinterest