“As coisas mais importantes que os museus têm são as pessoas”

No próximo mês de Outubro, o Museu de Imprensa da Madeira acolhe uma exposição nacional sobre Manuel de Oliveira.

GPR_PRESS_087_20140915 NI MUSEU DE IMPRENSA_fotoIntegrada na comemoração do primeiro aniversário da abertura ao público do Museu de Imprensa da Madeira, realizou-se hoje uma conferência subordinada ao tema “Viver com os Museus hoje”.

Francisco Clode, Diretor de Serviços de Museus e Património Cultural da Madeira, falou sobre a importância dos museus na sociedade e sublinhou que os espaços museológicos são mais do que as colecções.

“As coisas mais importantes que os museus têm são as pessoas. São as pessoas que trabalham nas instituições e que acreditam naquilo que fazem, muitas vezes um trabalho que passa despercebido ao comum dos mortais. Não há grandes museus sem grandes pessoas. Só colecções não fazem museus”.

Lourenço Freitas, director do Museu da Imprensa, fez um balanço positivo ao primeiro ano de funcionamento, não apenas no que concerne à promoção cultural, mas também pelo papel que o museu tem desempenhado na afirmação e valorização do concelho de Câmara de Lobos. Cerca de 4.500 pessoas já visitaram o Museu e no próximo mês de Outubro este acolherá uma exposição nacional sobre o cineasta Manuel de Oliveira.

O espólio do Museu associa não só antiguidade e memória, mas também raridade e singularidade. Reúne cerca de quatro dezenas de máquinas e um considerável património histórico tipográfico, litográfico, cinematográfico, e outro associado à área da Imprensa e Comunicação, onde se destacam alguns equipamentos e máquinas originais dos séculos XIX e XX.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest