Pilotos ocultam depressão das companhias e das autoridades aéreas

Segundo um estudo divulgado pelo diário alemão Bild, na sequência da queda do avião da Germanwings com 150 pessoas a bordo.

pilotosA maioria dos pilotos que sofrem de depressão ocultam a doença das companhias e das autoridades aéreas, segundo um estudo divulgado pelo diário alemão Bild, na sequência da queda do avião da Germanwings com 150 pessoas a bordo.

Segundo o estudo divulgado pelo Bild, o caso de Andreas Lubitz, que se suspeita terá despenhado deliberadamente um avião da companhia, que fazia a ligação entre Barcelona (Espanha) e Dusseldorf (Alemanha), não é único entre os pilotos, que procuram esconder os problemas de saúde dos seus superiores.

A análise, do diretor do departamento de medicina da Organização Civil Internacional da Aviação (ICAO, em inglês), Anthony Evans, datada de novembro de 2013, revela a existência de défices graves no acompanhamento dos pilotos em matéria de saúde mental.

Cerca de 60% dos pilotos que sofrem algum tipo de depressão decidem continuar a voar sem comunicar aos empregadores, segundo o estudo, baseado na análise de 1.200 casos de pilotos com depressão.

Já cerca de 15% optam por tratar-se em segredo com medicamentos que conseguem pelos seus próprios meios e apenas 25% declara ao empregador que está a fazer tratamento.

O estudo resulta da observação de casos entre 1997 e 2001, segundo o Bild, que sublinha a enorme pressão a que são submetidos os pilotos e o facto de um diagnóstico de depressão implicar o seu afastamento do serviço.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest