Bastonária acusada de pôr meios da Ordem ao serviço da campanha

A actual bastonária da Ordem dos Advogados (OA), Elina Fraga, é acusada de pôr os meios da ordem ao serviço da sua campanha de recandidatura ao cargo, escreve o jornal Público desta terça-feira, 20 de Setembro.

O número de iniciativas promovidas pela Ordem dos Advogados após Elina Fraga ter anunciado que se iria recandidatar à liderança da mesma está na origem das críticas de um adversário, escreve o jornal.

A acusação é feita por Guilherme Figueiredo, um dos quatro candidatos à liderança da AO, numa carta electrónica enviada esta segunda-feira, 19 de Setembro, a colegas. A crítica é subscrita por outro candidato, Varela de Matos, acrescenta o jornal.

Elina Fraga já reagiu, informando que o número de iniciativas previstas para este ano é similar às realizadas em 2014 e 2015, bem como os respectivos orçamentos, e lamenta os ataques pessoais dirigidos por Guilherme Figueiredo.

Ao Público, Guilherme Figueiredo diz ter havido uma alteração súbita na quantidade de eventos realizados pelo conselho geral da AO e pelos institutos desta após Elina Fraga ter anunciado que se pretendia recandidatar.

Pin It on Pinterest