CDS-PP quer “grande consenso nacional” para enfrentar incêndios florestais

A líder do CDS-PP defendeu esta quarta-feira “um grande consenso nacional” entre os partidos políticos para enfrentar os incêndios florestais, lembrando que tal não foi possível com o PS enquanto esteve no anterior governo PSD/CDS-PP.

“Há muitas medidas que estão pensadas e discutidas, nomeadamente no trabalho da comissão parlamentar após os incêndios de 2013, e seria importante que pudessem gerar um grande consenso nacional. No tempo em que estive no governo tentei com o PS e na altura não foi possível”, afirmou Assunção Cristas.

A presidente do CDS-PP falava durante uma visita a zonas ardidas durante o verão nos concelhos de Águeda e Albergaria-a-Velha, num momento a seguir aos incêndios “em que é preciso reflectir para fazer diferente e fazer melhor”.

“Há muitas avaliações para serem feitas. Creio que é importante que o país se una em torno de várias medidas concretas, que têm de convergir para o objectivo de diminuir os incêndios, com a consciência de que a floresta é vítima dos incêndios e não a causa dos incêndios”, comentou.

Assunção Cristas defendeu como uma das matérias em que os partidos políticos devem construir consensos, a criação de uma fiscalidade “mais amiga da floresta”, o tratamento dado aos incendiários e o reforço dos guardas florestais.

“É preciso dar mais poder às autarquias, nomeadamente na gestão dos baldios e de infraestruturas como os pontos de água, e realizar uma grande campanha de prevenção para reduzir os incêndios negligentes”, defendeu a líder do CDS

Pin It on Pinterest