«Tribuna» entrega donativos a família vítima dos incêndios

São muitas as famílias que ficaram sem as suas casas e bens por causa dos incêndios que decorreram em agosto passado, na Madeira. Alguns aguardam pela recuperação das habitações mas outras famílias sabem que não podem regressar à casa onde viveram durante anos, por esta não apresentar condições de segurança e, como tal, não pode ser recuperada.

Os madeirenses têm se mostrado solidários em ajudar estas famílias, assim como algumas empresas. O «Tribuna da Madeira», em colaboração com uma empresa madeirense, realizou uma ação de solidariedade e doou, nesta sexta-feira, dia 23, alguns bens à família de Ricardo Ramalho. Esta família ficou sem nada. Perderam a casa e todos os seus bens. Viviam na zona dos Viveiros.

A casa ficou totalmente queimada e continua numa zona considerada de perigo devido à queda de pedras. Ricardo Ramalho e a família, onze pessoas a morar na mesma casa (oito adultos e três crianças) conseguiram fugir a tempo. Estão alojados temporariamente no complexo habitacional do estabelecimento prisional na Cancela. Não sabem ainda certezas quanto ao futuro, mas persiste a vontade de poderem voltar a viver na zona que viviam antes desta tragédia. Mais pela sogra, que é doente e estava acostumada à zona, e pelas crianças que encaram agora tudo de novo, como a zona, a escola. O casal, que está desempregado, tinha regressado à ilha há dois meses. Ricardo Ramalho e a esposa tentaram uma vida nova na Madeira mas quis o destino que passado dois meses desde a sua chegada o lume lhes tirasse tudo. Porém, ambos são resistentes e sabem que têm de lutar e viver um dia de cada vez. Com a mágoa e tristeza patentes no olhar, o casal não desiste. Esperam e acreditam que em breve terão uma solução ao seu problema e que vão refazer a sua vida de novo.

O filho de ambos, com quatro anos de idade e que ainda esta a viver o drama dos incêndios, é o motivo mais que suficiente para encontrarem forças e não baixarem os braços.  Ricardo Ramalho não escassa as palavras de agradecimento a todos os que o ajudaram e à sua família. Por isso, resolveu fazer uma tatuagem para que o agradecimento esteja para toda a vida. A autoria foi de Nelson Caires.

“As fotografias, as memórias lá foram, mas o meu agradecimento por tudo o que fizeram por nós, pela minha família, ficará gravado na pele para sempre”, Ricardo Ramalho.
“As fotografias, as memórias lá foram, mas o meu agradecimento por tudo o que fizeram por nós, pela minha família, ficará gravado na pele para sempre”, Ricardo Ramalho.

Pin It on Pinterest