Violação e assassinato brutal de adolescente gera revolta na Argentina

O homicídio de Lucía Pérez, de apenas 16 anos, está a chocar a Argentina.

A jovem estudante foi levada por um grupo de traficantes depois das aulas e morreu depois de ter sido drogada, violada e empalada com uma estaca de madeira.

O assassinato aconteceu na noite de 8 de outubro, em Mar del Plata, uma cidade de 600 mil habitantes situada 400 quilómetros a sul de Buenos Aires.

As autoridades acreditam que Lucía foi obrigada a consumir grandes quantidades de cocaína e canábis, sendo depois violada. A jovem sofreu ferimentos internos bastante graves acabando por não resistir à violência de que foi alvo pelo grupo de traficantes.

Lucía foi deixada já morta à porta de um hospital local, depois de os raptores lhe terem dado um banho para tentar esconder as lesões. Os médicos foram informados que a jovem tinha morrido de overdose, mas as análises ao corpo revelaram os horrores a que tinha sido submetida.

“Nunca vi uma conjunção de factos tão aberrantes“, afirmou a procuradora María Isabel Sánchez ao falar à imprensa sobre o crime, citada pelo El País.

“Esta rapariga foi empalada e foi essa a causa da sua morte. Foi sujeita a abusos sexuais brutais e desumanos“, referiu a responsável pelo caso.

Foram encontrados preservativos usados, várias drogas, brinquedos sexuais, armas e munições na carrinha em que Lucía Pérez foi transportada. Matías Gabriel Farías, de 23 anos, e Juan Pablo Offidani, de 41, foram detidos e são até agora os principais suspeitos do crime, acusados de abuso sexual seguido de morte.

Esta terça-feira, a polícia deteve um terceiro suspeito, Alejandro Alberto Masiel, acusado de tentar encobrir o homicídio.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger