Comissão Europeia aprova mais 7 Sítios da Rede Natura 2000 para a Madeira

O Comité Habitats da Comissão Europeia acaba de aprovar a proposta apresentada pelo Governo Regional de aumentar a área da Rede Natura 2000 na Região Autónoma da Madeira. Com esta aprovação, a Madeira consegue obter mais 2.114 hectares incluídos nesta Rede Ecológica Europeia.

Assim, são sete os novos Sítios de Importância Comunitária que o arquipélago madeirense passa a ter, nomeadamente: o Paul do Mar; o Jardim do Mar; a Ribeira Brava; o Cabo Girão; o Caniço de Baixo; o Porto Novo; Machico e o Pico do Facho. Da aprovação do Comité Habitats da Comissão Europeia consta também a redefinição dos limites de quatro dos Sítios Classificados já existentes, designadamente a Laurissilva da Madeira, a Ponta de São Lourenço, os Moledos, a Madalena do Mar e o Pináculo.

A criação destes novos Sítios, agora reconhecidos pelos serviços competentes da Comissão europeia, é, sublinha a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, “o reflexo da aposta do Governo Regional na conservação da natureza e da biodiversidade, garantindo, em simultâneo, os compromissos assumidos sobre esta matéria a nível nacional e comunitário”.

O objetivo primordial deste processo foi o de garantir a representatividade de espécies e habitats que não se encontravam abrangidos ou que apresentavam uma representatividade insuficiente, tornando-se uma mais-valia evidente para a Região.

A Rede Natura 2000, recorde-se, é uma rede ecológica no espaço da União Europeia, composta por áreas de elevado valor natural, que resulta da aplicação de duas diretivas comunitárias, a Diretiva Aves e a Diretiva Habitats, também conhecidas como Diretivas Natureza.

Pin It on Pinterest