Região com 925 processos ativos relativos a crianças e jovens em risco

A secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, pediu às CPCJ que “acalentem sempre o interesse das crianças e jovens, busquem soluções e a construção de projetos de vida”.

Na sessão de abertura da Conferência ‘Prevenir, Proteger e Crescer em Contexto Familiar’, organizada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Funchal, a governante apontou o facto de, atualmente, existirem 925 processos ativos na Região relativos a crianças e jovens em risco, menos 21% face a 2015.

A secretária regional relevou também o trabalho intenso das CPCJ da região autónoma, o qual poderá ser aferido, por exemplo, pelos níveis de participação e envolvimento em programas de âmbito nacional.

“Mais de 80% das CPCJ da RAM integraram voluntariamente o Projeto ‘Tecer a Prevenção’ em 2015, correspondendo à região do país com maior percentagem de Comissões a participar no projeto”, indicou Rubina Leal, acrescentando, que “somos das regiões do país com maior adesão ao Mês da Prevenção dos Maus Tratos”.

A governante realçou, por último, a necessidade de incrementar a aposta na capacitação parental e da família no sentido de mitigar mais o número de casos junto das Comissões.

Pin It on Pinterest