TAP investigada por aterrar com combustível abaixo do exigido

A TAP está a ser investigada pelas autoridades espanholas, alegadamente por aterrar em Santiago de Compostela com combustível abaixo do mínimo exigido pela lei. Em causa está um voo entre o Funchal e o Porto, a 10 de Outubro, que teve de divergir para Espanha devido à falta de visibilidade para aterrar no aeroporto Francisco Sá Carneiro.

A TAP explicou à SIC que o aeroporto mais próximo, o de Vigo, estava sem capacidade de estacionar mais aviões, o que levou a tripulação a pedir para aterrar em Santiago de Compostela. De acordo com a agência Lusa, terá declarado que precisava de aterrar numa emergência por falta de combustível.

A companhia aérea garante que o voo tinha mais combustível do que é exigido pela regulação internacional e que ainda tinha combustível para mais 29 minutos no ar.

A TAP explicou que declarou emergência apenas por imposição legal e que foram cumpridas todas as regras.

Pin It on Pinterest