Tráfego postal diminuiu

No terceiro trimestre de 2016 (3T2016), o tráfego total dos serviços postais diminuiu 8% face ao segundo trimestre de 2016 (2T2016), atingindo 192,6 milhões de objetos. Em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior o tráfego diminuiu 2,6%. A capitação postal atingiu 18,6 objetos postais por habitante.

“O tráfego postal apresenta uma diminuição de natureza sazonal no terceiro trimestre de cada ano, bem como uma tendência anual decrescente resultante da substituição dos envios postais por comunicações eletrónicas (desde 2008). Cerca de 85,3% do tráfego era abrangido pelos limites do serviço universal, o que equivale a uma diminuição de 8,5% face ao trimestre anterior e 5% em comparação com o período homólogo”, revela a ANACOM no seu site.

Do total de objetos distribuídos, aponta a ANACOM, 95,9% destinaram-se ao mercado nacional, enquanto os restantes 4,1% tiveram como destino outros países. Cerca de 79,6% do tráfego postal respeitou a correspondência, 6,9% a correio editorial e 8,4% a publicidade endereçada. As encomendas representaram 5,2% do tráfego total (mais 0,3 pontos percentuais do que no trimestre anterior).

O grupo CTT dispunha de uma quota de 92,2% do tráfego postal total.

No 3T2016, as receitas provenientes dos serviços postais totalizaram cerca de 149,7 milhões de euros, menos 4,9% do que no 3T2015. A receita média por objeto diminuiu 2,4% face ao trimestre homólogo.

No final do 3T2016, existiam cerca de 14,8 mil trabalhadores afetos à exploração dos serviços postais. O número de trabalhadores aumentou 0,7% relativamente ao 3T2015.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger