Ministério da Educação responde a propostas do SIPE no âmbito dos concursos e vinculação extraordinária

O SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores vai reunir amanhã, sexta-feira, dia 13 de janeiro, às 09h30, no Ministério da Educação, onde espera obter resposta por parte da Tutela às questões colocadas no âmbito do diploma de concursos de professores e de vinculação extraordinária.

«Queremos saber quais são as alternativas propostas pela Tutela para a integração de professores de grupos de recrutamento criados recentemente, tais como o inglês de 1.º ciclo e o ensino especial, mas, acima de tudo, pretendemos que seja esclarecido quantos serão os docentes abrangidos pelas medidas propostas», refere Júlia Azevedo, presidente do SIPE. De acordo com o Sindicato, existem grupos de recrutamento cujos cursos só após 2005 passaram a contemplar saídas para a via de ensino, como informática e economia, «razão pela qual não faz sentido manter o requisito da profissionalização, no âmbito da vinculação extraordinária».

Ainda sobre o mesmo diploma, o SIPE defende alterações face aos cinco contratos sucessivos atualmente exigidos para integração nos quadros, que, «por terem de ser realizados no mesmo grupo de recrutamento, negam o acesso a todos os docentes que possuem habilitações para dois grupos, como é o caso dos professores de português/francês», explica Júlia Azevedo, presidente do SIPE. Quanto ao diploma dos concursos, o Sindicato defende que a forma mais justa para a colocação dos educadores e professores passa pelo critério único da graduação profissional em todos os momentos do concurso.

Júlia Azevedo lidera a representação do SIPE que amanhã negociará com a Tutela os novos diplomas relacionados com a vinculação extraordinária e com os concursos de professores, e estará disponível para dar conta das principais conclusões aos senhores jornalistas no final da reunião, a partir das 12h00, presencialmente ou através de contacto telefónico (a articular).

Pin It on Pinterest