Museu do Açúcar com mais de 4000 visitantes desde a reabertura

O Museu A Cidade do Açúcar reabriu as portas a 4 de julho de 2016, encerrando um hiato de seis anos, imposto pelas inundações do temporal de 20 de fevereiro de 2010, e a resposta de madeirenses e turistas tem sido um sucesso. Em cerca de seis meses, contaram-se 4177 visitantes, o que, para o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, é “mais uma validação do reforço da oferta cultural do Funchal, que já se tornou numa imagem de marca deste Executivo.”

O edil enaltece “o significado de ter sido recuperado um museu absolutamente simbólico da cidade e da História da Madeira, cumprindo uma promessa feita, porque é indispensável que uma cidade preze e valorize os seus núcleos museológicos.” Paulo Cafôfo lembra que “o ciclo do ouro branco é indissociável da identidade da Região e que, ao fim de meio ano, a adesão dos locais, das escolas e dos turistas retrata isso mesmo.” Os números são ainda mais interessantes se considerarmos que, em seis meses, o Museu registou um número de visitantes equiparável ao número total de visitantes do ano que antecedeu o fecho. Entre janeiro e dezembro de 2009, o Museu do Açúcar tinha registado 5223 visitantes, o que traduz bem a dinâmica que foi empregue ao novo espaço.

A partir do seu potencial cultural e histórico, e tirando partido da sua localização privilegiada, o Museu A Cidade do Açúcar tem-se assumido, igualmente, como um polo dinamizador da zona histórica da cidade do Funchal. Para 2017, o objetivo é continuar a diversificar e a inovar, numa estratégia de comunicação que visa a contínua divulgação do Museu e esforços claros no sentido de cativar novos públicos.

São várias as ideias em carteira nesta fase, sendo de destacar, desde já, que o Museu passará a ter disponíveis conteúdos em holandês, permitindo naturalmente alargar o leque de potenciais visitantes ao mercado dos Países Baixos. Além disso, serão realizados novos workshops e seminários temáticos, bem como atividades lúdicas no decorrer de todo o ano, com orientações no sentido de diversificar públicos-alvo. De salientar, por fim, e na linha do que tem sido a estratégia para a Inclusão e Mobilidade seguida pelo Executivo, e que foi recentemente reconhecida pela Comissão Europeia, o facto do Museu A Cidade do Açúcar ser 100% acessível, possibilitando, por isso, a plena visita de cidadãos com mobilidade reduzida.

Pin It on Pinterest