Marinha e a Autoridade Marítima em estado de alerta

A Marinha e a Autoridade Marítima vão ter 1500 civis e militares envolvidos na monitorização, prevenção e salvamento durante a tempestade que vai atingir Portugal nos próximos dias.
Segundo o comandante naval vice-almirante Gouveia e Melo, que hoje falou em conferência de imprensa, “o olho do furacão” vai passar nos Açores na quarta-feira com a previsão de vagas de 12 metros, atingir entre quinta e sexta-feira o continente com vagas de oito metros e a Madeira com vagas de seis metros.

A Marinha, adiantou, reforçará o seu dispositivo habitual para a resposta a situações de busca e salvamento no mar. A Autoridade Marítima, através das capitanias dos portos, também vai manter-se em elevado estado de prontidão e de prevenção.

Pin It on Pinterest