PSD/Santana denuncia que a Câmara de Santana ignora bem-estar dos idosos do concelho

O PSD/Santana denunciou, no passado dia 11, a postura do executivo da Câmara de Santana ao recusar a proposta social-democrata para a criação de uma cartão municipal do idoso.

Paulo Freitas, deputado e presidente da Concelhia, afirmou que, com isso, o executivo ignorou “aquilo que devia ser um dos princípios principais de qualquer câmara municipal, que é o bem-estar de todos os seus munícipes e, principalmente da população idosa e carenciada”.

O deputado social-democrata sublinhou que este cartão permitiria descontos na aquisição de bens e serviços junto de empresas e instituições que estabelecessem protocolo com a Câmara e também isenções e reduções no pagamento de taxas municipais.

“O executivo de Santana, ao não apoiar esta proposta do PSD, demonstrou claramente que está a voltar as costas aos idosos, aos reformados e aos pensionistas do concelho”, afirmou Paulo Freitas, acrescentando que estes “merecem melhor” do que uma Câmara que não aposta na política social.

Também o vereador Heliodoro Dória lamentou a atitude da Câmara, lembrando que a população idosa de Santana representa cerca de 20% da população. O vereador salientou que o que acontece é que as propostas do PSD são chumbadas para mais tarde serem apresentadas como sendo da autoria do executivo. Deu como exemplo o IMI familiar.

Por seu lado, João Gabriel, deputado da Assembleia Municipal, salientou que esta proposta saiu da bancada social-democrata daquele órgão autárquico, tendo por objetivo apoiar uma faixa da população que está mais fragilizada, promovendo melhores condições de vida.

 

Pin It on Pinterest