Venda de armamento iguala tempo da Guerra Fria

O Instituto Internacional de Investigação para Paz de Estocolmo diz que, entre 2012 e 2016, comercializaram-se tantas armas quanto as que se venderam no fim da Guerra Fria. Entre os maiores compradores de armamento estão Países do Médio Oriente, tendo alguns mesmo duplicado as suas importações, como a Arábia Saudita (+245%) e o Qatar (+212%).

“Sem qualquer acordo de controlo de armamento regional, os países asiáticos continuam a expandir os seus arsenais”, disse Siemon Wezeman, investigador-chefe no Instituto Internacional de Investigação para Paz de Estocolmo.

“Nos últimos cinco anos, a maioria dos estados do Médio Oriente viraram-se para os Estados Unidos e para a Europa para aumentarem as suas capacidades militares”, explicou Pieter Wezeman, investigador sénior no mesmo Instituto.

A Índia é o maior importador de armas do mundo e compra essencialmente à Rússia. Em África o maior importador foi a Argélia, seguido da Nigéria, Sudão e Etiópia.

No que respeita aos exportadores, os Estados Unidos e a Rússia continuam no topo, garantindo os dois países mais de metade de todas as exportações. A China, a França e a Alemanha estão entre os cinco países que mais vendem armamento.

Na Europa as importações baixaram cerca de 36 por cento.

Pin It on Pinterest