«Se queremos aproveitar os nossos recursos florestais, temos de os gerir adequadamente»

O Governo aprovou em Conselho de Ministros extraordinário, realizado no Palácio de Monserrate, em Sintra, no Dia Internacional da Floresta, um conjunto de medidas de reforma florestal para responder aos grandes desafios que se colocam em Portugal neste setor.

O Ministro da Agricultura, Floresta e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, afirmou que o Governo está a dar um «passo decisivo para o início de uma profunda reforma da floresta para muitas décadas» e que serve para «dar resposta a um problema tormentoso que há muito aflige o País: o abandono e má gestão das florestas, um ativo riquíssimo».

«Se queremos aproveitar os nossos recursos florestais, temos de os gerir adequadamente. Para os gerir, temos de ter espaços ordenados. Para termos espaços ordenados, temos de ter a propriedade identificada. A propriedade que não tem dono conhecido tem de ser gerida para que possa produzir riqueza, emprego e resultados económicos», acrescentou.

A reforma – uma prioridade do Programa Nacional de Reformas no quadro da valorização do território – assenta por isso em três áreas de intervenção: gestão e ordenamento florestal, titularidade da propriedade e defesa da floresta nas vertentes de prevenção e de combate aos incêndios.

O comunicado do Conselho de Ministros refere que «as medidas aprovadas impõem uma reformulação das políticas públicas no setor florestal, tem em vista proteger e promover os ativos de um recurso de enorme relevância estratégica para o desenvolvimento económico e para a sustentabilidade ambiental do País».

Pin It on Pinterest