Armadores açorianos vão poder candidatar-se a apoios para investimentos inovadores a bordo

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia adiantou ontem, na Ribeira Grande, que será lançado, em breve, um novo apoio aos investimentos a bordo das embarcações nos domínios da limitação dos impactos da pesca, do valor acrescentado e qualidade do pescado, da eficiência energética e da segurança e higiene. Este novo regime de apoio será cofinanciado pelo programa MAR 2020 e está enquadrado na Prioridade 1 do Fundo Europeu para os Assuntos Marítimos e as Pescas (FEAMP).

Gui Menezes, que falava à margem de uma visita à empresa açoriana ‘Fat Tuna’, de transformação e comercialização de pescado, reconheceu o trabalho que está a ser desenvolvido por esta empresa para a valorização do pescado açoriano, através da “implementação de técnicas inovadoras”, elogiando o incentivo que é feito à utilização de artes seletivas de pesca, que contribuem para a sustentabilidade dos recursos piscícolas.

A ‘Fat Tuna’ dedica-se ao comércio de peixe, fresco e ultracongelado, e recorre a técnicas japonesas e a tecnologias inovadoras com o intuito de valorizar o pescado, nomeadamente o sangramento e a destruição do sistema nervoso central do peixe e posteriormente o seu acondicionamento em água do mar e gelo.

Registe-se que, a Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia tem incluído nos cursos de formação de pescador módulos relacionados com boas práticas no manuseamento e na conservação do pescado a bordo com o objetivo de valorizar o pescado açoriano.

Pin It on Pinterest