Miguel Albuquerque defende continuidade da Política de Coesão

O Presidente do Governo Regional foi a Bruxelas defender apoios permanentes às Regiões Ultraperiféricas “ao nível mais elevado de apoio da Política de Coesão”, e manifestou o seu “total desacordo quanto ao retomar de um debate sobre a Política de Coesão, como meio de reforçar outras políticas no âmbito das negociações do futuro Quadro Financeiro Plurianual”.

Para Miguel Albuquerque, “a Política de Coesão constitui o principal mecanismo de redistribuição de rendimento à escala europeia, com capacidade de minimizar as falhas do mercado interno europeu e as formas diferenciadas de integração dos Estados-Membros e das suas Regiões o que, por si só, justifica uma Política de Coesão reforçada nos seus recursos e formas de intervenção”, defendeu em Bruxelas o Presidente do Governo Regional, por ocasião do 4º Fórum das Regiões Ultraperiféricas.

“Não temos dúvidas, porque a experiência das últimas décadas é demonstrativa, de que o investimento de que as nossas regiões necessitam só é suficientemente estimulável com uma intensidade dos apoios públicos concedidos através dos cofinanciamentos ou apoios a fundo perdido”, acrescentou o Presidente do Governo Regional, que, no Fórum das Regiões Ultraperiféricas, focou ainda outras questões na sua intervenção, nomeadamente, a renovação da frota pesqueira das RUP, a dependência energética e a acessibilidade ao nível dos transportes.

Pin It on Pinterest