Comandante do regimento de Comandos é “suspeito”

O comandante do regimento de Comandos, Dores Moreira, é suspeito de falsificação de documentos, insubordinação e abuso de autoridade por prisão ilegal de um dos recrutas do curso 127, o mesmo que levou o madeirense Hugo Abreu e Dylan da Silva Araújo à morte.

No despacho de acusação do processo em que se investigam as duas mortes, e a que o jornal online Observador teve acesso, a procuradora Cândida Vilar, que conduz a investigação em que 19 militares vão ser acusados de ofensas à integridade física e abuso de autoridade, mandou instaurar um processo autónomo ao coronel.

Dores Moreira é o oficial com maiores responsabilidades na estrutura dos Comandos a ser atingido por este processo, mas o facto de ser coronel permite-lhe evitar uma investigação por parte do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, onde correu o processo.

As suspeitas que recaem sobre Dores Moreira estão relacionadas com uma alegada falsificação do guião da Prova Zero que foi entregue aos militares do curso 127, com a ordem para prosseguir essa mesma prova, alegadamente contrariando uma ordem directa do Comandante das Forças Terrestres.

Pin It on Pinterest