Stuação económica na Grécia permanece frágil

O mais recente relatório divulgado pela Crédito y Caución coloca o foco no crescimento na Grécia, que poderá chegar a 2,7% em 2017, impulsionado pelo investimento e por aumentos no consumo privado e nas exportações. A primeira seguradora de crédito na Península Ibérica prevê que setores como o turismo, a alimentação, o transporte internacional e a embalagem cresçam fortemente este ano. As exportações de produtos agrícolas, petróleo, produtos farmacêuticos e alumínio vão beneficiar de uma maior procura externa e da melhoria da competitividade internacional do país, em comparação com alguns países europeus.

A situação continua tensa em setores como a construção, o têxtil e o setor financeiro.  O setor bancário grego continua a ser afetado negativamente por uma elevada percentagem de créditos de cobrança duvidosa, que representam aproximadamente 37% do saldo total em dívida. Esta situação limita o necessário crescimento do crédito para revitalizar o dinamismo do setor privado e apoiar a expansão económica.

Os atrasos nos pagamentos baixaram em 2016, mas não se esperam melhorias significativas neste terreno em 2017. No entanto, devido à retoma económica moderada, espera-se que o nível de insolvência, cinco vezes superior ao registado nos anos anteriores à crise, deverá diminuir ligeiramente pela primeira vez desde 2008. A melhoria incidirá sobre setores como alimentação, tecnologias de informação e eletrónica. Os níveis em setores como a construção, o têxtil e a maquinaria, vão manter-se elevados e sem alterações.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger