Polícia Marítima deteta cão perdido desde fevereiro e devolve-o aos donos

A Polícia Marítima de Setúbal detetou no sábado, dia 8 de julho, pelas 09h00, que um cão não acompanhado vagueava sem destino em frente à entrada do respetivo Comando-local. Ao confirmarem que o canídeo estava de facto sem dono, os agentes recolheram-no para dentro das instalações, deram-lhe água e uns restos de comida e contactaram uma clínica veterinária da área, no sentido de saber se era possível verificar se o referido animal teria método de identificação eletrónica (“chip”).

Na clínica foi possível apurar que o canídeo tinha “chip”, que se tratava de um cão de raça “Drahthaar Alemão”, de nome Tico, e que tinha dono residente na zona de Setúbal. Este cão tinha sido dado como desaparecido em fevereiro deste ano, não havendo desde então registo do seu paradeiro.

Foi então contactado o seu dono, que ficou incrédulo por ter sido encontrado o seu fiel amigo, tendo-se dirigido de imediato à clínica em que tinha sido feita a identificação, para recolher o Tico.

A história do Tico teve um final feliz, algo pouco vulgar nestas situações, e os agentes da Polícia Marítima e os funcionários de serviço à capitania de Setúbal, desempenharam assim tarefas bem diferentes das habituais, mas sempre com o objetivo de bem servir a comunidade.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger