Grupo de trabalho que vai estudar os comportamentos aditivos já está constituído

O Secretário Regional da Saúde anunciou ontem, em Ponta Delgada, que estão reunidas as condições para avançar com o estudo dos comportamentos aditivos nos Açores. “A Universidade dos Açores vai avançar com uma equipa de cinco investigadores, liderada pela professora Célia Carvalho, para a caraterização dos comportamentos aditivos, fazendo um estudo sobre os fatores de risco e os fatores de proteção”, revelou Rui Luís.

O estudo pretende caraterizar os fenómenos de consumo e dependência de substâncias junto dos consumidores, de acordo com o escalão etário, género, nível de escolaridade, situação profissional e nível socioeconómico. “Este estudo tem duas componentes. Primeiro, a realização de 18 focos grupo nas ilhas e, numa segunda fase, dar origem a um inquérito nas escolas aos alunos entre os 14 e os 21 anos”, salientou o Secretário Regional.

O grupo de trabalho pretende ainda conhecer as razões da manutenção dos comportamentos aditivos, lícitos e ilícitos, dos consumidores de acordo com a área geográfica. “Para além dessa caraterização, pretendemos que saiam daqui propostas concretas sobre como agir em cada um dos territórios”, frisou Rui Luís, que falava, na Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel, no final da primeira reunião deste grupo de trabalho, onde foram definidas as metodologias.

“Será uma investigação abrangente”, afirmou o titular da pasta da Saúde, acrescentando que este estudo também vai debruçar-se sobre “as dependências da modernidade”.

O estudo surge na sequência de um projeto de resolução aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa, em janeiro, que recomendava a realização de um estudo sobre as dependências. O grupo de trabalho conta ter o estudo concluído dentro de um ano.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger