Polícia filipina mata 32 traficantes de droga em 24 horas

A Polícia das Filipinas anunciou hoje ter matado 32 presumíveis traficantes de droga em 24 horas, na província de Bulacan, naquela que foi a operação mais sangrenta da “guerra antidroga” iniciada há um ano pelo Presidente filipino, Rodrigo Duterte.

A operação realizada na província localizada a norte de Manila permitiu também deter 107 pessoas por delitos alegadamente relacionados com as drogas.

Segundo as autoridades, foram apreendidos 367 sacos de uma droga química chamada shabu (cloridrato de metanfetamina), com um valor estimado em 1,17 milhões de pesos (19.800 euros). Nas casas dos suspeitos foram ainda encontrados 765 gramas de marjuana, duas granadas, 34 armas de fogo de diversos calibres e 114 balas.

O elevado número de mortos num tão curto intervalo de tempo não tem precedentes, mesmo tendo em conta que a “guerra contra as drogas” de Duterte já provocou 3.451 mortes em operações policiais deste género em todo o país, segundo dados oficiais.

Calcula-se que mais de 7.000 pessoas tenham morrido desde que começou a controversa campanha de Duterte, já que aos abatidos pela polícia somam-se as vítimas de patrulhas de moradores e outros homicídios facilitados pelo clima de impunidade.

Duterte garante que continuará a campanha até erradicar o narcotráfico e o crime do país de 100 milhões de habitantes.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger