Governo dos Açores envia 19 mil árvores para o arquipélago da Madeira

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas vai enviar até ao final do ano 19 mil árvores de diferentes espécies florestais para a Região Autónoma da Madeira para rearborizar áreas devastadas pelos fogos ocorridos em 2016. “Até ao final do ano vamos enviar para a Região Autónoma da Madeira 19 mil árvores de diferentes espécies”, anunciou hoje a Diretora Regional dos Recursos Florestais, adiantando que serão enviadas espécies como carvalhos, nogueiras e liquidâmbares para rearborizar áreas florestais afetadas pelos incêndios.

Anabela Isidoro salientou que as árvores vão chegar à Madeira por via marítima em novembro, por ser “a época correta para fazer plantações”. “É um gesto solidário, de cooperação. Queremos ajudar o nosso arquipélago vizinho a regenerar as áreas florestais que foram devastadas por incêndios”, frisou.

Anabela Isidoro adiantou ainda que chega hoje a São Miguel um técnico do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza da Madeira para uma visita que visa a troca de experiências e conhecimentos sobre técnicas e equipamentos utilizados nos Açores, por exemplo para a produção de plantas endémicas.

Esta deslocação surge no âmbito do protocolo de cooperação entre os Açores e a Madeira estabelecido em fevereiro de 2016.

A visita de trabalho, que termina a 22 de setembro, pretende também mostrar como é que os serviços da Direção Regional dos Recursos Florestais combatem as principais infestantes que surgem nas áreas florestais açorianas.

O técnico madeirense vai também conhecer os viveiros florestais das Furnas e do Nordeste, os ensaios do programa de melhoramento florestal no Labaçal, na Povoação, bem como os pomares produtores de semente de ‘Prunnus azorica’ (Ginja do mato) e ‘Juniperus brevifolia’ (Cedro do mato), no Cerrado dos Bezerros e na Mata dos Cachaços, respetivamente.

O programa inclui ainda visitas às áreas dos perímetros florestais da Achada e da Algarvia, recentemente arborizadas e com gestão florestal certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council), onde foram realizadas operações específicas no combate às principais infestantes nestes povoamentos florestais.

O Governo dos Açores iniciou em 2014 a gestão ativa das áreas florestais que tem sob sua responsabilidade, através da seleção de áreas para corte e da definição de um conjunto de operações e normativos a atender na sua exploração.

O concelho do Nordeste, onde se encontra uma das maiores manchas florestais do arquipélago sob gestão do Governo Regional, tem sido um ‘macro’ laboratório no que se refere à gestão florestal sustentável, tendo sido a primeira área pública no país a obter a certificação da sua gestão pelo sistema do FSC.

Pin It on Pinterest