Ponta Delgada com desempenho financeiro acima da média das autarquias regionais e nacionais

O Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada afirmou que, nos últimos 4 anos, o Município levou a cabo uma “gestão financeira transparente e responsável do ponto de vista intergeracional2, uma vez que os resultados da gestão camarária são benéficos para o concelho e não comprometem o bem-estar das futuras gerações.

José Manuel Bolieiro, que apresentou os resultados da atividade municipal e respetiva situação financeira, esta sexta-feira, em reunião de Assembleia Municipal (a última deste mandato), anunciou, que nestes quatro anos, ocorreu uma redução da dívida total de Ponta Delgada de, aproximadamente, 42%, ou seja, menos 10,5 milhões de euros de dívida bancária da Câmara Municipal e do Setor Empresarial Local, até 31 de agosto de 2017.

Uma diminuição com impacto na dívida per capita dos cidadãos de Ponta Delgada, que é de 356,37 euros, montante inferior à média das câmaras regionais, que é de 594,07 euros, e da média das autarquias nacionais, de 472,30 euros.

Conforme relatou o autarca à assembleia, o grau de execução de despesa orçamentada até 2016 era de 85,61%, “acima da média das autarquias regionais e nacionais”, o mesmo acontecendo com a receita orçamentada, da ordem dos 91,48%.

Quanto ao período de pagamento médio aos fornecedores, a Câmara Municipal de Ponta Delgada paga num prazo médio de 10 dias aos seus fornecedores, um prazo médio de pagamento abaixo da média dos municípios da região, da ordem dos 23 dias, e das câmaras nacionais, da ordem dos 80 dias.

José Manuel Bolieiro revelou que Ponta Delgada apresenta, no momento, o “melhor índice de independência financeira dos últimos 10 anos”, o que quer dizer que o peso das receitas próprias na receita total efetiva da edilidade é de 53,13%, acima da média das edilidades dos Açores, 26,92%, e do país, 40,65%.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger