ECA debateu acessibilidade no palco do Baltazar Dias

O Teatro Municipal Baltazar Dias acolheu a segunda edição do Encontro de Cultura Acessível – ECA, que abordou questões em torno da acessibilidade cultural, do direito à igualdade de oportunidade, à não discriminação, à inclusão e à participação de todos em todos os aspectos da vida em sociedade.

A sessão começou com os discursos oficiais, a cargo da Chefe de Divisão da Cultura e Turismo, Sandra Nóbrega e da Vereadora Madalena Nunes. Sandra Nóbrega começou por referir “que a realização deste encontro tem como objetivo a partilha de experiência, a realização de sinergias entre várias entidades que têm desenvolvido boas práticas na promoção da melhoria das condições de acesso aos espaços culturais e à oferta cultural no Funchal.”

Neste sentido, foi com entusiasmo que a Directora do Baltazar Dias refere ter recebido “uma chamada do Teatro D. Maria II” a endereçar os Parabéns pela realização deste Encontro e a informar que “a peça Montanha Russa, que estará no Teatro no âmbito da Rede Eunice terá audiodescrição”.

A realização deste Encontro, apesar de ainda ir na sua Segunda edição, tem tido destaque e interesse tanto no meio regional como nacional. Do painel convidado para participar neste Encontro estiveram presentes: Hugo Seabra, representante do projecto PARTIS – Fundação Calouste Gulbenkian; Rita Santos, representante da Acesso Cultura; Marco Costa, representante do projecto MUSICARTE; Catarina Claro, Mediadora Cultura; Diana Niepce, bailarina; Hugo Andrade, fundador do “OLHO-te”; Roberto Moniz, representante da Associação Musical e Cultural Xarabanda; Anaisa Raquel, Directora do AR Produções e co-fundadora do TEAR; Ester Vieira, produção executiva: TEF – Teatro Experimental do Funchal; Isabel Galvão, representante do REGIACTO; Henrique Amoedo, Director do Grupo Dançando com a Diferença e Paula Quaresma, representante do projecto “Música para os mais novos”.

A sessão terminou com a certeza de que é preciso continuar a promover o acesso físico a teatros, monumentos, museus e a todas as casas de espetáculo. Desenvolvendo políticas exemplares e boas práticas na melhoria das condições nos espaços culturais.

      

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger