Juiz chamou “gorda” a jovem agredida sexualmente

Jean-Paul Braun, juiz de um tribunal do Quebeque, no Canadá, chamou “gorda” a uma jovem durante um julgamento a que presidia e sugeriu mesmo que ela até se sentiu “lisonjeada” com a atenção obtida por parte do homem que a agrediu sexualmente.

A notícia é avançada pelo jornal canadiano Journal de Montreal. Em causa, está o caso de um taxista acusado de assediar uma jovem de 17 anos, em 2015. A jovem diz que o taxista a beijou, lambeu-lhe o rosto e tocou-lhe outras partes do corpo dentro do carro.

“Podemos dizer que ela está um pouco gorda, mas até tem um rosto bonito, hein?”, disse o juiz, durante a sessão, de acordo com uma gravação obtida pelo Journal de Montreal.
O juiz acabou por condenar o arguido por assédio sexual, mas o julgamento ficou manchado pelos comentários feitos durante o julgamento. Por isso, o Ministério Público da província do Quebeque avançou com uma queixa contra o juiz, por considerar as afirmações feitas como “inaceitáveis”.
O caso levou já à intervenção da ministra da Justiça canadiana. Na quarta-feira, Stephanie Vallee lamentou as declarações do juiz.

Pin It on Pinterest