João Rodrigues entre os quatro primeiros

O dia da prova em Cádis foi muito atribulado… mas acabou bem.

O forte vento que ontem impediu a realização de regatas voltou a assustar a cidade de Cádis nesta manhã de sábado. Num dia muito atribulado e no meio de sucessivos adiamentos, João Rodrigues acabou uma vez mais, por provar toda a sua qualidade, concluindo a regata entre os quatro primeiros.

“Foi um dia longo e complicado de gerir para a Comissão de Regatas e para os velejadores. O dia amanheceu novamente com muito vento, mas que baixou de intensidade perto da hora prevista para as regatas dos grupos femininos, pelo que ao meio dia, os dois grupos fizeram uma regata cada um. Por questões de segurança, só se realizou uma regata para cada grupo”, relatou o velejador português.

Quando tudo parecia em condições, a chuva trouxe mais vento e mais contratempos: “Nós fomos para a água perto da uma, mas na hora da primeira largada, choveu um pouco e o vento subiu para cima dos 35 nós. Com a forte ondulação e vento, a âncora do barco da Comissão de Regatas acabou por partir-se e tivemos de vir para terra esperar que o problema fosse resolvido. Voltamos para a água perto das 15h00, já com vento mais estável e calmo, soprando no entanto entre os 15 e os 20 nós. A temperatura também baixou consideravelmente ao longo do dia, à medida que o vento rodava mais para norte”, frisou o velejador madeirense.

Já em águas espanholas mais um incidente, desta vez foi um jovem espanhol que entrou descontrolado na linha e foi varrendo os que encontrou pela frente. João Rodrigues não chegou a cair à água mas atrasou-se consideravelmente. Foi a partir daqui que o atleta português com mais presenças nos Jogos Olímpicos começou a fazer uma fantástica regata recuperando várias posições.

“Depois deste pequeno incidente, fui ‘brincando’ com as rajadas, acertei exatamente nos pontos onde virar e recuperei para perto dos dez primeiros no final da bolina. Na popa, a opção que tomei foi magnífica e terminei-a já em sexto. Na segunda bolina, modéstia à parte, velejei consideravelmente rápido, acertei mais uma vez onde virar e recuperei mais um posto. No largo passei para quarto e assim terminei a regata. Há dias assim, em que tudo parece bater certinho…”, apontou João Rodrigues.

Terminou a fase de grupos, ficando agora a frota dividida em frota de prata e ouro, com esta última reservada aos 60 primeiros classificados. JR ocupa o 11.º posto da geral, mas já mais perto dos dez primeiros, o grande objetivo do velejador.

Amanhã estão previstas mais três regatas, com início ao meio dia.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest