“Maré Humana” reúne 4 mil pessoas

No âmbito da iniciativa “Maré Humana” 4 mil pessoas alertaram este sábado para a necessidade de proteção da costa.

 Mais de 4 mil pessoas foram, este sábado, até à praia alertar para a necessidade de proteção da costa. O ponto alto aconteceu às 12h30 quando todas as pessoas em todas as praias deram as mãos e formaram, tanto no areal como no mar, um cordão humano pela mesma causa a proteção do litoral.

Promovida pela Associação Bandeira Azul da Europa e pela BUONDI, a “Maré Humana” é já a maior ação de praia do Mundo que contou com o envolvimento de 18 praias portuguesas de Norte a Sul de Portugal, de crianças e jovens das Eco-Escolas, de escuteiros, de surfistas e de todos os que se quiserem juntar a esta “Maré Humana”. No próximo sábado é a vez de a “Maré Humana” chegar às praias dos Açores pois este fim-de-semana não foi possível realizar-se devido às condições climatéricas pouco favoráveis na região.

O dia começou às 8h30 com a chegada dos participantes que se juntaram ao longo das praias envolvidas neste projeto. Às 9H00 sob o nome “Há lixo na Praia”, houve uma atividade de recolha e deposição seletiva dos resíduos existentes na praia. Para tal foram fornecidas luvas e algumas pinças às brigadas Eco-Escolas para que os participantes pudessem pôr mãos à obra e contribuíssem para a limpeza das nossas praias. Às 10h00 decorreu uma segunda atividade – “Há vida para preservar!” – que pretendeu representar, através de construções em areia, a biodiversidade existente no litoral.

Às 11h00 realizou-se uma gincana – “52 Alertas!” – com diversos desafios que pretenderam chamar a atenção para as questões relacionadas com a poluição da água.

Às 12h00 foi tempo de recordar os cuidados a ter com o sol com a atividade “Atenção ao Sol!”: a utilização de chapéu-de-sol e de protetor solar é indispensável antes de uma exposição prolongada ao sol.

Às 12:30 foi o momento em que as brigadas Eco-Escolas apresentaram um Flashmob, em que as escolas em Movimento fizeram uma coreografia ao som de “Tenho Asas nos Pés”, dos Clã.

Por fim, às 12h30, na areia e no mar, formaram-se cordões humanos com a ajuda de todos os participantes. Este momento contou com o apoio da Hands Across the Sand (www.handsacrossthesand.orgwww.handsacrossthesand.org), instituição internacional que tem por missão alertar para a necessidade de proteger a costa. Esta foi a primeira vez que a Hands Across the Sand participa num evento em Portugal. De referir que esta iniciativa também aconteceu na Madeira na Praia Formosa.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest