Crise acentua dupla insularidade

O CDS defende a criação de um programa específico de recuperação dos sectores produtivos do Porto Santo.

Os centristas deram hoje continuidade à iniciativa política intitulado “Ao Encontro dos Cidadãos”, a qual está a decorrer este fim-de-semana na Ilha do Porto Santo.

Na ocasião, José Manuel Rodrigues alertou que os portossantenses estão a ser os principais prejudicados com a atual conjuntura económica. “A taxa de desemprego no Porto Santo é uma das mais altas da Região. O Governo Regional cortou 50% do subsídio de insularidade aos funcionários públicos; os portossantenses estão a pagar o imposto dos combustíveis para fazer face às concessões das vias rápidas e não usam estas acessibilidades; e tudo aqui é mais caro. Portanto, há aqui um conjunto de situações difíceis para a população do Porto Santo, sendo que esta crise está a acentuar a dupla insularidade da ilha”, apontou.

Desta forma, o líder centrista defende que o Governo Regional não se deve lembrar apenas da ilha do Porto Santo em Agosto, mas sim durante todo o ano. “É necessário que os governantes venham ao Porto Santo ver a crise em que a ilha se encontra mergulhada; a taxa de desemprego alta; o facto dos funcionários públicos terem perdido salários e rendimentos do subsídio de insularidade; e o facto de haver muitas empresas que já fecharam. É necessário que o Governo Regional tenha um programa específico de recuperação dos sectores produtivos do Porto Santo, em particular para o turismo”, apontou.

José Manuel Rodrigues voltou, uma vez mais, a defender a redução das taxas aeroportuárias no Aeroporto do Porto Santo, bem como dos preços das passagens aéreas, quer entre a Madeira e o Porto Santo, quer entre Lisboa e o Porto Santo. “Sem essa redução o turismo terá imensas dificuldades em se desenvolver”, sublinhou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest