República ‘está a lesar’ a Região

O MPT considera que “é imoral” o facto do Governo da República ainda não ter enviado as verbas referentes ao plano de resgate.

João Isidoro voltou hoje a acusar o Governo Regional de ser “o principal responsável” pela “grave situação” em que a Madeira se encontra.

“Há depois uma segunda responsabilidade que tem haver com a assinatura do plano de resgate por parte do Governo da República (PSD e CDS) e do Governo Regional (PSD). O plano contém novas medidas de austeridade para as famílias e para o tecido empresarial. O documento foi assinado no início do ano, as medidas de austeridade foram imediatamente implementadas no terreno, mas a verdade é que a verba ainda não chegou à Região”, apontou João Isidoro, no final da reunião da comissão executiva do MPT sobre a situação política regional.

O dirigente do MPT alerta que o atraso na vinda das referidas verbas está a contribuir para o aumento do desemprego, dos salários em atraso, das situações de pobreza e das falências das empresas. “A não vinda do dinheiro para pagar a fornecedores implica também a diminuição das unidades de serviços na administração pública, nomeadamente no hospital, centros de saúde e escolas públicas”, frisou.

Desta forma, João Isidoro considera que “é imoral” o facto do Governo da República ainda não ter enviado a verba referente ao plano de resgate, acusando-lhe de “não estar a cumprir a sua parte”.

No entender do dirigente do MPT, tal situação se deve a “uma estratégia de autêntica tática político-partidária”, no sentido de cada partido ter mais mediatismo. “Porém, quem se lixa é o povo que continua a viver com enormes dificuldades”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest