Mais uma vítima da crise

O quiosque, localizado em frente à Secretaria do Turismo, na Avenida Arriaga, vai fechar as portas.

Depois de mais de 30 anos no negócio, Mário Cunha diz que os lucros, pouco menos de 70 euros por dia, não compensam a despesa. “Isto não dá nada. As pessoas andam a comprar menos e quando os diários chegam tarde do continente, passa um não chegou, passa outro não chegou, e vou perdendo clientes”.

O comerciante recorda outros tempos, em que o rendimento chegava aos 500 euros por dia, mas agora é sempre a cair. “Ultimamente, desde que começou esta história da crise, as coisas pioraram muito”. Por isso, feitas as contas aos lucros e à despesa com a renda do quiosque e outros compromissos, a solução é o encerramento de um espaço emblemático.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest