Portugal quer evitar segundo resgate

Portugal fará o necessário para evitar um segundo resgate financeiro, garantiu o ministro das Finanças, Mário Centeno, numa entrevista à televisão americana CNBC. As declarações foram proferidas durante o fim de semana, à margem do encontro dos ministros das finanças da zona euro, em Bratislava.

Mário Centeno afirmou que o seu principal foco é relançar a economia do país para evitar um novo pedido de assistência financeira aos vizinhos da zona euro, ao Banco Central Europeu (BCE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) (‘troika’).

“Essa é a minha principal tarefa, o nosso compromisso em matéria orçamental e a redução da despesa pública vai precisamente nesse sentido”, afirmou o governante.

Em 2011, Portugal recebeu um resgate financeiro de 78 mil milhões de euros da «troika», num processo que envolveu vários cortes nos gastos e reformas, mas que permitiu ao país sair com sucesso do programa em 2014.

Segundo o ministro, é “apenas parcialmente verdadeiro” que o Executivo liderado por António Costa esteja a focar-se mais no consumo, destacando que o “foco substancial” é a recuperação de rendimentos, especialmente para as famílias.

“Claro que também estamos a dirigir a nossa política para as empresas, para o investimento, temos um programa muito ambicioso com o objetivo de ajudar a capitalizar as empresas e estamos a fazer um grande esforço para estabilizar o nosso sistema financeiro, que é crucial para o crescimento do investimento e da economia”, afirmou Centeno, citado pelo site da CNBC.

Pin It on Pinterest