Americano poderá ter sido raptado para ensinar inglês a ditador

Um jovem norte-americano desapareceu na China em 2004 e pode ter sido raptado pela Coreia do Norte para ensinar inglês a Kim Jong-un. Um site de notícias japonês aponta que o jovem, David Sneddon, está na Coreia do Norte e trabalha como professor oficial de inglês do regime norte-coreano. Doze anos depois do desaparecimento, a família mantém a esperança de resgatar David e está a pedir apoio às autoridades dos EUA.

A história remonta ao verão de 2004, quando David Sneddon foi para a China para estudar mandarim. As duas últimas semanas da viagem à China estavam reservadas para explorar o país, mas a última vez que a família teve notícias de David foi logo dois dias depois de se separar de um amigo com quem tinha passado os primeiros dias da viagem.

Desde então, uma série de acontecimentos e evidências têm levado a família a acreditar que David foi raptado por agentes secretos da Coreia do Norte e levado para o país como professor de inglês. A primeira pista é o próprio local onde David desapareceu. Na altura, Yunnan era uma zona muito utilizada pelos desertores norte-coreanos que atravessavam a China para chegar à Birmânia. E era também um local em que muitos agentes secretos da Coreia do Norte esperavam os fugitivos, para os levar novamente ao país. A teoria de que David podia ter sido raptado para ensinar inglês na Coreia do Norte tornou-se mais provável.

Os pais de David querem agora conseguir resgatar o filho, e estão a pedir apoios ao governo norte-americano. Já conseguiram o apoio de um congressista e de um senador, que apresentaram pedidos nas duas câmaras no sentido de as agências de inteligência dos EUA se juntem à investigação. O Departamento de Estado do país parece, contudo, menos motivado para seguir as investigações, por falta de “evidências verificáveis”.

Pin It on Pinterest