Café combate a depressão

O consumo de cafeína é eficaz tanto a prevenir como a tratar a depressão. A conclusão é de um novo estudo internacional liderado por investigadores portugueses da Universidade de Coimbra (UC), que traz uma nova esperança para o combate a esta que é a doença com maiores custos socioeconómicos do mundo ocidental.
No âmbito do estudo, publicado, esta terça-feira, na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), da Academia Americana de Ciências, uma equipa de 14 investigadores coordenada pelo português Rodrigo Cunha efetuou um conjunto de análises e experiências em modelos animais (ratinhos) para avaliar em que medida a cafeína interfere na depressão.
Os cientistas, oriundos, além de Portugal, da Alemanha, Brasil e EUA, começaram por sujeitar dois grupos de ratinhos a situações de Stress Crónico Imprevisível (isto é, a sucessivas situações negativas e por vezes extremas, como a privação de água, a exposição a baixas temperaturas, entre outras) durante três semanas.
A um dos grupos foi administrada cafeína diariamente, ao passo que no outro não foi introduzido nenhum fator modificador. No final da experiência, a equipa constatou que os animais que consumiram cafeína (em doses equivalentes a quatro a cinco chávenas de café por dia em humanos), “apesar de todas as situações negativas a que foram sujeitos, apresentavam menos sintomas em relação ao outro grupo”.

Pin It on Pinterest