Aeroporto de Lisboa facilita fugas

O presidente do sindicato que representa os inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) considera que os casos de fuga nos aeroportos são inevitáveis, mas diz que as características da gare de Lisboa facilitam que tal aconteça.

O aeroporto de Lisboa é um excelente centro comercial, mas como aeroporto não é funcional. Há que assumi-lo e dizê-lo com toda a frontalidade”, afirmou Acácio Pereira à rádio «Renascença». “Até agora, as pessoas ainda não o disseram, não sei se por vergonha, se por medo ou outros quaisquer interesses, mas o aeroporto de Lisboa, como infraestrutura aeroportuária, deixa muito a desejar em termos de funcionalidade.”.

Esta sexta-feira, ficou-se a saber que um dos argelinos que, em Setembro, fugiu do aeroporto de Lisboa, escapou porque elementos do SEF o autorizaram a sair para fumar. Foi autorizado a ir fumar fora da área internacional, ao piso 6, e, a partir daí, fez todo o percurso normal de qualquer passageiro até chegar à via pública. O homem passou por todos os controlos do SEF e da Autoridade Tributária sem ter sido detectado. O caso ocorreu a 27 de Setembro e deu origem a dois inquéritos. Na altura, quatro magrebinos conseguiram quebrar a segurança e entrar ilegalmente em Portugal.

Temos de impedir a multiplicação destes casos”, aponta Acácio Pereira

Pin It on Pinterest