Zuma apontado por corrupção ao mais alto nível

A Provedoria da República da África do Sul publicou esta quarta-feira um relatório sobre acusações de corrupção formuladas contra o Presidente, Jacob Zuma, apelando para uma investigação a possíveis “crimes” de corrupção ao mais alto nível do Estado. No documento de 355 páginas, intitulado «A Tomada de Controlo do Estado», a Provedoria “chama a atenção do Ministério Público” e da unidade de elite da polícia sul-africana para “problemas identificados neste relatório nos quais parece que foram cometidos crimes.”

O relatório investigou acusações de que Zuma permitiu a uma próspera família indiana de empresários, os Guptas, adquirirem uma influência indevida sobre o Governo, incluindo a possibilidade de escolherem ministros. Entre as conclusões do relatório são citadas provas de que David van Rooyen visitou o bairro de Joanesburgo onde residem os Guptas um dia antes de ser nomeado ministro das Finanças. Van Rooyen, praticamente desconhecido do público, foi afastado do cargo apenas quatro dias depois, por causa de uma desvalorização da moeda e uma queda dos mercados que desencadearam numerosas e fortes críticas políticas ao Presidente.

Pin It on Pinterest