Eduardo Jesus assume preocupação com greve nos aeroportos

A Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura assumiu, hoje, uma posição oficial, junto do Governo da República e dos Sindicatos, quanto ao anúncio de greve dos trabalhadores das empresas de segurança que servem os Aeroportos, prevista para o período entre o Natal e o fim-de-ano, mais concretamente entre os dias 27 e 29 de dezembro.

Uma greve que Eduardo Jesus considera «claramente desfavorável e prejudicial à salvaguarda dos interesses desta Região, vindo causar um impacto altamente negativo que nada abona a favor da nossa economia e presença externa», admitindo que a mesma, a acontecer, «venha a afetar a imagem e a notoriedade do destino no mercado, sobretudo numa altura em que, como é do conhecimento público, a procura é elevada».

Fazendo alusão aos «graves prejuízos sociais e económicos que esta paralisação poderá vir a traduzir, dados os constrangimentos que se antecipam no funcionamento normal dos aeroportos e na resposta que é devida aos passageiros», o governante sublinha que a Região está a acompanhar o processo e que esta tomada de posição «pretende alertar e sensibilizar os vários intervenientes para o impacto negativo que a mesma acarreta».

Aliás, na missiva enviada ao Governo da República, Eduardo Jesus fez questão de alertar para que, a ser concretizada esta greve, sejam fixados, na maior brevidade possível, os serviços mínimos que decorrem da lei, os quais, no caso da Madeira, «devem corresponder ao normal funcionamento da infraestrutura em causa e devem ser imediatamente comunicados», procurando-se evitar, com isso, quaisquer cancelamentos na programação para este período.

Pin It on Pinterest