Exportação de carne bovina dos Açores aumentou 25%

O secretário regional da Agricultura e Florestas anunciou ontem, na ilha Terceira, que se regista este ano uma evolução positiva de cerca de 25% na expedição de carcaças de bovinos abatidos nos Açores, em relação ao ano passado.

Em 2015 foram expedidas mais de 29 mil carcaças de animais e este ano o valor já atinge cerca de 37 mil destinadas aos mercados exteriores à Região. No caso da ilha Terceira, o aumento na exportação de carcaças de bovinos atinge os 27%.

“Estes números revelam a importância cada vez maior da fileira da carne no desenvolvimento do setor agrícola na Região e abrem perspetivas otimistas sobre o potencial de crescimento desta atividade”, frisou João Ponte, acrescentando que estes dados demonstram também a aposta que os produtores açorianos têm feito na fileira da carne.

O governante salientou  também que, “nos últimos anos, registou-se um aumento muito significativo na qualidade da carne dos animais abatidos nos Açores e isso é importante porque dá uma presença nos mercados de exportação que valorizam e apreciam a nossa carne”.

João Ponte destacou os efeitos positivos dos investimentos realizados pelo Governo dos Açores na rede regional de abate e com a alteração na tendência anterior de exportação de bovinos vivos para comercialização no exterior.

Nos últimos anos tem-se vindo a verificar um aumento sistemático no número de animais abatidos nos matadouros da Região e expedidos para comercialização no exterior, com maior valorização do produto e com vantagens para a economia açoriana e para os produtores de gado de carne.

A existência de uma rede regional de abate de excelência permite ter unidades de desmancha, transformação e preparação e, por via disso, concentrar a comercialização, direcionando-a para novos mercados, permitindo ainda apoiar a introdução de animais de raças vocacionadas para a produção de carne e aumentar o rendimento das explorações.

A rede regional de abate, que será concluída nesta legislatura, abrange construções de raiz, melhorias e beneficiações, representando um investimento global superior a 15 milhões de euros nos matadouros do Faial, São Miguel, Graciosa e Terceira.

Pin It on Pinterest