Polícia Judiciária desmantela organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de estupefacientes por via aérea

A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes, realizou um importante operação no âmbito do combate ao tráfico internacional de estupefacientes por via aérea, no decurso da qual foram detidos quatro mulheres e dois homens.

Esta ação policial representa o culminar de uma investigação que decorria há cerca de dois anos e permitiu o desmantelamento de uma organização criminosa transnacional, sedeada na região de Lisboa, liderada e constituída por cidadãos nacionais e que tinha como objetivo o tráfico de cocaína.

No decurso da investigação foram identificadas e constituídas arguidas cinquenta pessoas, tendo sido detidos treze homens e doze mulheres em diferentes momentos da investigação, quatro homens e duas mulheres dos quais no Brasil, quando se preparavam para embarcar no voo que os transportaria para Lisboa, e apreendidos 96 quilogramas de cocaína.

O modus operandi consistia na aquisição de quantidades consideráveis de cocaína num país da América do Sul, a qual era transportada para o nosso país através da via aérea por “correios” e posteriormente distribuída no território nacional.

Esta organização criminosa revelava uma estrutura bem definida e sofisticada, com regras precisas quanto à definição do perfil e forma de recrutamento dos “correios” que iriam efetuar o transporte, os quais eram sujeitos a formação específica.

O transporte e introdução do produto estupefaciente em território nacional ocorriam mediante a utilização de voos comerciais, sendo que, em regra, os “correios” transportavam a cocaína no interior das suas bagagens.

Nalgumas ocasiões contudo, a droga foi dissimulada no interior do organismo de “correios” e também enviada através de encomendas postais.

No decurso da operação agora concretizada foram efetuadas quarenta e cinco buscas domiciliárias, no âmbitos das quais foram apreendidos diversos elementos de prova, bem como pequenas quantidades de MDMA e de haxixe.

Os detidos, com idades compreendidas entre os 24 e os 39 anos de idade, irão ser presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Pin It on Pinterest