Governo quer “restabelecer a confiança e lançar as bases da cooperação”

O tradicional encontro entre representantes das associações patronais e sindicatos, empregadores e trabalhadores visa a promoção do diálogo, da coesão e também da responsabilidade de cada interveniente no contexto das relações laborais. “A expressão chave é restabelecer a confiança e lançar as bases da cooperação”, realçou a secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, aos parceiros sociais presentes no encontro.

Confiança e cooperação fundamentais, lembrou a governante, aos entendimentos que permitiram a publicação de 24 instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho de âmbito regional nos últimos dois anos e ao estender à Região de 14 convenções coletivas nacionais, em 2016.

Na ocasião, Rubina Leal abordou igualmente a proposta de atualização do valor da Retribuição Mínima Mensal Garantida na região autónoma.  “Demos, creio, um grande passo: o Governo Regional propôs um aumento para 570 euros do salário mínimo – o que representa mais 5,43% sobre o valor anterior e um acréscimo de 2,33% relativamente ao salário mínimo nacional de 557 euros”, salientou.

A proposta, a ser submetida à auscultação do Conselho Económico e da Concertação Social, representa um acréscimo de 29,40 euros face ao valor anteriormente em vigor na região autónoma.

Pin It on Pinterest