Trump despede procuradora que se recusou a cumprir ordem

Sally Yates, a procuradora-geral interina dos EUA que ordenou aos advogados do Ministério Público que não defendam a proibição de entrada no país de refugiados e outros viajantes de países muçulmanos, foi despedida por Donald Trump.

Num comunicado, a Casa Branca disse que Yates é “fraca nas fronteiras e muito fraca em imigração ilegal”, criticando o Senado por não ter ainda confirmado a nomeação do seu procurador-geral, Jeff Sessions.

“A procuradora-geral interina, Sally Yates, traiu o Departamento de Justiça ao recusar fazer cumprir uma ordem legal para proteger os cidadãos dos Estados Unidos”, indicou o mesmo comunicado. “O presidente Trump dispensou Yates das suas funções.”

O procurador federal Dana Boente vai assumir as funções de procurador-geral interino “até o senador Jeff Sessions ser finalmente confirmado pelo Senado. Boente já se comprometeu a defender a controversa ordem de Donald Trump sobre imigração.

“A minha responsabilidade é garantir que a posição do Departamento de Justiça é não só legalmente defensável, como reflecte o nosso ideal do que a lei deve ser, tendo em consideração todos os factos”, escreveu Yates numa mensagem ao pessoal do Departamento de Justiça. “Não estou convencida que a defesa da ordem executiva é consistente com estas responsabilidades, nem estou convencida que a ordem executiva é legal.”

Pin It on Pinterest