Deputado Francisco Assis defende produção da banana da Madeira e dos Açores

Na sessão plenária de ontem do Parlamento Europeu Francisco Assis interveio aquando da discussão dos mecanismos de salvaguarda aplicados na importação de banana originária da Colômbia, do Peru e do Equador.

Apesar de considerar que “as relações económicas e comerciais entre a União Europeia e os países da América Latina são dá maior importância” e que “nas atuais circunstâncias internacionais devem ser rapidamente incrementadas”, Francisco Assis considerou que este sector agrícola “deve ser acautelado, até porque esta atividade diz respeito a territórios ultraperiféricos, a ilhas geograficamente bastante isoladas e, por isso mesmo, menos capazes de diversificar a sua economia em caso de prejuízos graves”.

Francisco Assis saudou os mecanismos de protecção delineados pela Comissão Europeia e que o Parlamento se propõe reforçar e salientou que a solução encontrada tem o mérito de salvaguardar os interesses europeus sem pôr em causa as importantes relações com esta região do globo.

A aplicação destes mecanismos de protecção “provam que as expetativas e preocupações dos produtores deste fruto, na sua maioria, aliás, pequenos produtores, não nos são indiferentes no quadro europeu”, referiu.

O deputado relembrou que há na Europa 37 mil postos de trabalho que dependem directa ou indirectamente da produção deste fruto, do qual Portugal é o 3º maior produtor da Europa. A Madeira e os Açores são responsáveis pela produção de cerca de 20 mil toneladas por ano.

Pin It on Pinterest