Escolas do Porto Santo sensibilizadas para os riscos

O Projeto Segurança em Casa, na Rua e na Escola, que tem intervenção semanal nos estabelecimentos escolares da RAM, concentrou a sua ação, nos dias 9 e 10 de março, no Porto Santo.

Na “Ilha Dourada”, a Secretaria Regional de Educação realizou, conjuntamente com os seus parceiros – Serviço Regional de Proteção Civil e Associação Insular de Geografia –, várias intervenções na área dos riscos naturais e tecnológicos como pano de fundo, nomeadamente jogos, exercícios de evacuação e ações de sensibilização.

Todas as escolas da ilha foram abrangidas e, desde a última intervenção das entidades parceiras, constatou-se uma acentuada consciencialização de toda a comunidade escolar para as diferentes situações de risco, seja nos seus comportamentos em situação de exercício e treino de emergência, seja nos jogos e ações de sensibilização efetuados.

Circunstância para a qual contribuíram vários fatores, entre os quais a conclusão dos Planos de Emergência de todas as escolas, a formação dada aos docentes com a função de Delegados de Segurança e o treino sistemático de algumas situações de evacuação e de abrigo.

Realizou-se também uma reunião de trabalho entre os parceiros, os responsáveis das escolas e as entidades locais – Câmara Municipal e corporação de bombeiros local – no sentido de organizar e continuar a agilizar o apoio dessas entidades às escolas, aos seus diretores e aos docentes com o cargo de delegado de segurança.

A Secretaria Regional de Educação tem feito uma aposta forte na questão da promoção de uma cultura de segurança na comunidade escolar relativamente aos riscos naturais e tecnológicos, assim como na elaboração e implementação das medidas de autoproteção contra incêndios nos edifícios escolares sob sua tutela. Essa aposta tem sido concretizada no terreno através de dois projetos:

– Treino das equipas de segurança, através de exercícios de evacuação e simulacros, de acordo com os respetivos Planos de Prevenção e Emergência, e formações com temáticas específicas na área da segurança;

– Aposta num programa pedagógico com conteúdos relativos à segurança e vários tipos de riscos, que são implementados nas escolas aos alunos entre os 1.º e os 9.º anos, com o objetivo de educar cidadãos informados e conscientes perante os diferentes riscos.

Nesta intervenção no Porto Santo estiveram envolvidos cerca de 200 adultos e 750 alunos, nas várias ações mencionadas.

Pin It on Pinterest