Twitter invadido com mensagens antinazismo em turco

As contas do Parlamento Europeu e da Aministia Internacional no Twitter estão entre as que foram pirateadas e invadidas por mensagens antinazismo em turco. O ataque informático em plena crise diplomática entre a Turquia e a Holanda terá sido levado a cabo por apoiantes do presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Entre as contas pirateadas estão a do Parlamento Europeu, a do político francês Alain Juppé, do departamento de saúde do Reino Unido, a da BBC da América do Norte, da Reuters para o Japão, ou da Forbes, além das agências não governamentais Unicef e Amnistia Internacional. O Twitter rapidamente localizou a origem do ataque, tendo impossibilitado mais publicações.

“#Alemanha nazi #Holanda nazi. Esta é uma pequena bofetada otomana. #Encontramo-nos no dia 16 de Abril. Querem saber o que escrevi? Aprendam turco”, indicava uma mensagem colocada esta manhã nas contas atacadas, que era seguida por um vídeo com extractos de discursos do Presidente Erdogan.

A tensão entre a Turquia e vários países europeus, sobretudo Alemanha e Holanda, deve-se ao facto dos respectivos governos terem impedido a presença de ministros turcos no seu território para participarem em comícios a defender o “sim” ao reforço dos poderes do Presidente Erdogan no referendo marcado para 16 de Abril.

No sábado, as autoridades holandesas impediram a aterragem do avião onde viajava o chefe da diplomacia turca, Mevlüt Çavusoglu, enquanto a ministra dos Assuntos Familiares, Fatma Betul Sayan Kaya, foi expulsa da Holanda para a Alemanha.

O presidente turco acusou a Holanda de comportamento “nazi e fascista” e prometeu que este país “pagará o preço”. A Turquia decidiu depois suspender as relações, ao mais alto nível, com a Holanda.

Pin It on Pinterest