Presidente do Montepio abdica se for condenado

Tomás Correia afirmou hoje que abdicará das suas funções se colocar-se a possibilidade de transitar em julgado algo a seu desfavor. O presidente da Associação Mutualista Montepio Geral está “seguro” de que isso não acontecerá.

“Se alguma vez se colocar a possibilidade de transitar em julgado algo a meu desfavor, em qualquer tribunal, por quaisquer actos ilícitos, abdicarei do exercício das minhas funções. Estou profundamente convicto e seguro de que isso não vai acontecer”, diz Tomás Correia, citado num comunicado.

As declarações do presidente da Associação Mutualista e do Grupo Montepio surgem na sequência de uma notícia hoje avançada pelo Jornal de Negócios, segundo o qual “Tomás Correia e oito ex-gestores da Caixa Económica Montepio são acusados pelo Banco de Portugal de irregularidades graves”.

“Estou tranquilo relativamente ao desfecho destas, e de outras acusações que me foram dirigidas”, frisa Tomás Correia no comunicado enviado à comunicação social.

Pin It on Pinterest