Cachalote arrojado na Praia do Pópulo já foi removido

O Parque Natural da Ilha de São Miguel, em parceria com a Câmara Municipal de Ponta Delgada, procedeu à remoção do cadáver de um cachalote fêmea que ontem deu à costa na Praia do Pópulo, em São Miguel, e que foi transportado para local apropriado.

O animal, com cerca de 10 metros de comprimento e peso superior a sete toneladas, encontrava-se em avançado estado de decomposição e não apresentava ferimentos exteriores que pudessem indicar a causa de morte.

Nesse sentido, a Universidade dos Açores, irá realizar, esta quinta feira, uma necropsia a fim de averiguar se a causa de morte do cachalote terá sido a ingestão de plásticos.

A recolha sistematizada de dados científicos aquando dos arrojamentos de cetáceos é um contributo importante para o conhecimento dos fenómenos naturais do meio marinho, à escala regional e global.

A Região tem implementada uma Rede de Arrojamentos de Cetáceos (RACA) que atua nestas situações, sendo coordenada pela Direção Regional dos Assuntos do Mar e operacionalizada pelos Parques Naturais de Ilha, contando com o apoio de vários parceiros locais e ainda com o apoio científico da Universidade dos Açores.

A Rede de Arrojamentos de Cetáceos dos Açores (RACA), implementada em 1999, tem como objetivos minimizar as possíveis ameaças dos arrojamentos de mamíferos para a segurança e saúde humanas, minimizar a dor e o sofrimento de animais arrojados vivos e obter o máximo de benefícios científicos e educacionais de animais arrojados vivos ou mortos.

Pin It on Pinterest