Governo dos Açores reforça apoio financeiro aos Centros de Ciência

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou ontem, na Lagoa, um investimento de 558 mil euros para este ano nos seis Centros de Ciência dos Açores, frisando que corresponde a “um aumento de cerca de 9% relativamente à verba disponível no ano passado”.

Gui Menezes salientou que o aumento de investimento, de cerca de 45 mil euros, pode representar “um contributo para o desenvolvimento de novas linhas de atuação” nos Centros de Ciência, designadamente das “práticas que remetem para a ciência cidadã e para as redes sociais colaborativas de ciência e de divulgação científica na Região”.

O Secretário Regional, que falava na abertura da reunião anual dos Centros de Ciência dos Açores, assegurou que “a valorização da educação para a ciência e o desenvolvimento do ensino experimental das ciências são prioridades“ do Governo dos Açores, destacando o “papel fundamental” destes espaços junto dos mais novos, “combatendo o desinteresse pela ciência, desenvolvendo ações que a divulguem no arquipélago, motivando, inclusive, os estudantes a enveredarem por áreas científicas e técnicas”.

Na sua intervenção, Gui Menezes destacou, em termos globais, o aumento do número de visitantes dos Centros de Ciência dos Açores, salientando que, em 2016, estes espaços de divulgação de ciência registaram mais de 85 mil visitantes, “somando os visitantes dos centros e os participantes em atividades promovidas em escolas e feiras, o que representa mais cerca de 7.600 pessoas do que em 2015”, num aumento de cerca de 10% relativamente ao ano anterior.

O titular da pasta da Ciência salientou ainda a importância da captação de novos públicos, referindo-se aos turistas nacionais e estrangeiros que visitam o arquipélago.

Nesse sentido, defendeu que os Centros de Ciência podem “assumir-se como importante atrativo turístico, sobretudo para as famílias” que visitam os Açores, ao mesmo tempo que divulgam algumas das especificidades da Região, em áreas como a sismologia, a vulcanologia ou o mar, recordando que alguns destes centros estão implantados em espaços museológicos, tendo registado no ano passado a visita de cerca de 7.500 turistas estrangeiros.

O Secretário Regional destacou a necessidade de “levar cada vez mais a ciência ao encontro das pessoas, através de um conjunto de atividades que permitam explorar, de uma forma interativa, as várias áreas do conhecimento” a que os Centros de Ciência dos Açores se dedicam, nomeadamente o mar, a astronomia, a física, a vulcanologia, a mineralogia, a sismologia, a biodiversidade, o ambiente, a microbiologia, as tecnologias informáticas ou a robótica.

Gui Menezes frisou ainda que “é preciso reforçar o trabalho junto dos vários públicos”, adiantando que o Governo dos Açores está a delinear “um conjunto de medidas para colocar o binómio ciência/cidadão no centro das políticas regionais de difusão da cultura científica”.

Pin It on Pinterest